Os últimos anos são de introdução dos games nas diversas etapas da vida, melhor ainda, a gamificação, termo recorrente na educação corporativa e infantil, mas ainda inexistente no dicionário português, trás uma nova visão sobre o futuro e a importância de jogos no cotidiano.

A palavra -traduzida do inglês gamification– parece nova, mas pode estar sendo utilizada de forma tão intuitiva no seu dia-a-dia que talvez nem tenha sido notada. Esta interação com jogos invade culturas organizacionais e salas de aula, com o objetivo de facilitar a compreensão do que se é aprendido e estimular a competição de forma sadia.

O uso dos elementos de jogos, tanto de tabuleiro como digitais, desde a introdução a um novo conteúdo, como pode-se notar nos tutorias, até as recompensas recebidas, geralmente dadas através de badges estão sendo adaptadas de forma a apoiar o aprendizado de qualquer nova ferramenta ou conteúdo.

Nas escolas, o aprendizado procura tirar o peso da dúvida, facilitando a compreensão do que se é passado e incentivando a procura de respostas para as soluções. O termo ganha ainda mais força quando entrelaçado com a sala de aula invertida, aonde o aluno assiste as vídeo aulas em casa e faz os exercícios, tirando as dúvidas, em sala. O tempo hábil para o incremento desses jogos aumenta e consequentemente, o aluno precisará apenas de pequenos auxílios durante as “game-aulas”.

O ato de submergir a criança e o adolescente no mundo dos jogos, faz com que ele não note que está aprendendo e o fará de forma prática e dinâmica, trocando experiências, ultrapassando desafios e refazendo as atividades na busca de evolução própria sem questionar.

Em corporações, as gratificações também são vastas. A competição sadia com o colega de trabalho extrairá o melhor de cada um e as recompensas servirão de resposta para o desenvolvimento durante cada etapa do processo.

Para a empresa, atingir as metas deixará de ser dor de cabeça. Pois é comprovado que o colaborador atuará de forma mais participativa, avançando além do seu limite e produzindo mais que o esperado.

O termo pode ser novo, mas o significado é grandioso. Saber que se pode aprender jogando ainda gera alguma dúvida aos desavisados. Mas quanto mais cabeças pensantes o termo ingerir, maior a possibilidade da criação de bons jogos e a replicação de ensinamentos se dará de forma rápida e intuitiva, objetivo base de qualquer game.