O competitivo no Brasil morreu!


Warning: getimagesize(/home/u979204606/domains/fabricadelendas.com.br/public_html/wp-content/uploads/2016/11/e-sports.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u979204606/domains/fabricadelendas.com.br/public_html/wp-content/themes/gutenmag/includes/custom.php on line 276
Estádio Gamer
Foto: Eletronic Sports League

Quem nunca ouviu ou leu isso em forums e grupos do Facebook? O competitivo do jogo (insira o jogo que você acompanha aqui) morreu.

Eu não concordo com tal afirmação, mas tenho que concordar que em algum momento futuro, isso pode sim, acontecer. E sabe de quem é a culpa?

Sua. E somente sua.

Agora vou explicar o porque. E acompanhe direito meu raciocínio e interprete corretamente o texto.

Eu nos últimos meses tenho lido, visto e ouvido relatos de pessoas ligadas ao competitivo de alguns jogos que falaram que não aguentam mais trabalhar e não receber os resultados. Pessoas que organizavam campeonatos para a comunidade, dizendo que fizeram muito, e recebem pouco ou nenhum auxílio das desenvolvedoras.

Primeiro ponto, os organizadores de campeonatos.

As desenvolvedoras não tem NENHUMA obrigação de dar premiação para campeonatos da comunidade. A Blizzard por exemplo, dá a oportunidade de campeonatos concederem pontos para o ranking mundial do circuito de campeonatos de Hearthstone.

Normalmente, empresas desenvolvedoras tem seus próprios parceiros como ESL, VIU Studio, entre outras empresas. Existem contratos firmados e premiações, etc.

Mas a questão não são os contratos, mas sim o sentimento de que uma empresa seja “obrigada” a te ajudar. Alguns desses organizadores, se eu bem me lembro era cobrada uma mensalidade para organizar campeonatos e dividir os jogadores em “ligas” de habilidade, conforme vitórias e derrotas.

Veja bem, se eu organizo um campeonato e COBRO uma entrada por ele, por que raios eu tenho o direito de querer que a desenvolvedora me AJUDE? Percebem a incoerência nesse pensamento?

Minha opinião como criador de conteúdo, organizador de campeonatos e um dos fundadores de uma consultoria. O brasileiro tem que parar de mendigar migalhas, e correr atrás das oportunidades. Vamos fazer o melhor que podemos, e ao longo do tempo, o reconhecimento chega.

Segundo ponto, você, ou seja, a comunidade.

A comunidade de um jogo é uma coisa linda. Ela é maravilhosa e mesquinha ao mesmo tempo. Existem muitos exemplos de iniciativas maravilhosas como garotas, mulheres dentro do jogo entrando em discussões pois jogam sim tão bem ou melhor que muitos homens por ai. E o maldito estigma das atitudes machistas e misóginas de alguns membros da comunidade.

Isso colocado, temos o apoio da comunidade ao competitivo dos jogos.

“Brasileiro gosta de ganhar”

Esse jargão bradado à plenos pulmões por muitos no Brasil é mentira. Brasileiro gosta mesmo é de FESTA!

Vejam por exemplo, as finais do CBLoL. Um show a cada edição, onde o jogo é só mais uma atração dentro do tempo que durar o evento da final do campeonato.

Outras empresas apostam em narradores conhecidos da comunidade como a Ubisoft, que trouxe para seu time um narrador de peso do Battlefield 4. Enquanto o show mostrado nas “Copa America” da Blizzard, é outro destaque.

Um dado importante, o Brasil é o TERCEIRO maior país do mundo consumidor de stream de esportes eletrônicos no mundo. Mas ao contrário desse dado, não vemos a comunidade brasileira fazendo estardalhaços, claro que sempre existem as avaliações pontuais como LoL e CS.

Acima eu disse que a culpa é sua, mas vou complementar. A culpa é nossa. Nossa comunidade não apoia os jogadores profissionais.

Não vemos as streams de brasileiros, não somos engajados em torcidas para equipes. Não vemos com bons olhos os brasileiros que fazem stream.

Então, eu peço. Se você não quer que o competitivo do seu jogo morra. Apoie os jogadores e streamers. Veja as streams de brasileiros e não de outros países. Se você não gosta de alguma coisa nas streams brasileiras, manda um e-mail pro streamer pontuando o que ele pode melhorar. Faça isso educadamente e você vai ver como tudo pode melhorar.

Vamos nos juntar, ter a positividade e atitude limpa, alegre e como sempre podemos ser melhores, vamos ajudar nossa comunidade.

Conheçam mais nossos artigos.