Team Fontt x Merciless Gaming

No duelo dos times que entraram na rodada na liderança do Grupo B do Brasileirão, deu Team Fontt. Embalada com a conquista da vaga para a fase mundial da Rainbow Six Pro League, a equipe jogou com Gabriel “cameram4n” Hespanhol, João “HSnamuringa” DeamLeonardo “Astro” Luis, Rafael “mav” Freitas e Guilherme “Gohan” Alf. Já a Merciless Gaming, que na rodada passada estreou em campeonatos presenciais com uma vitória, foi escalada Thiago “Bor” Moura, Daniel “Novys” Coelho, Lucas “RCK” Resende, Matheus “PX” Mesquita e Dyjair “Milty” Soares.

No mapa Oregon, o primeiro da tarde, equilíbrio do começo ao fim. Nenhuma das equipes conseguiu abrir uma grande vantagem no placar. Aí deu prorrogação. No fim, no último round possível, a Team Fontt mostrou força e frieza para fazer 6 a 5 e abrir 1 a 0.

Mas o equilíbrio durou somente no primeiro mapa. No Fronteira, curiosamente escolhido pela Mercilles, só deu Team Fontt. A equipe dominou a rival durante toda a parcial e logo abriu 5 a 0 e conseguiu a vitória por 2 a 0.

“Treinamos muito e temos de manter em todos os campeonatos esse nível alto. Procuramos sempre mostrar tudo em todos os jogos. Vamos sempre procurar a vitória e faremos isso no próximo jogo, mesmo que não valha tanto para a gente por conta da classificação. Vamos usar todos os jogos para treinar, para nos fortalecer e evoluir “,  afirmou Gabriel “Cameram4n” Hespanhol, um dos destaques do Team Fontt no duelo.

Com os três pontos garantidos, a Team Fontt chegou aos seis em duas partidas e está garantido nas semifinais do Brasileirão Rainbow Six. Já a Mercilles, com três, se prepara para a última rodada contra a Black Dragons.

“Começamos muito bem, com round pegados, mas quando mudamos de mapa acho que não encaixou tão bem contra eles. Eles tiveram vantagem nisso”, afirmou Lucas “RCK” Resende, que já projetou o duelo contra a BD: “Como eles perderam um jogo também, vai ser uma decisão. Os dois times vão jogar o máximo para chegar aos playoffs. Será uma semana para a gente treinar bastante e conseguir fazer o máximo possível para conseguir a vaga”.

Black Dragons x Operation Kino

Black Dragons e Operation Kino disputaram um jogo decisivo para ambas as equipes, pois quem perdesse estava praticamente fora do Brasileirão. A BD foi escalada com Thiago “Thyy” Nicézio, Nino “NinexT” Pavolini, Pedro “pzdd” Dutra, João ”Kamikaze” Gomes e Gustavo ”Psycho” Rigal. Já a OPK contou com Brayam “Docky” Vieira, Vitor “IntacT” Janz, Alef “slasH-” Reis, Marcos “Dryx” Vinicius e Dimas “Pânico” Abreu.

A Black Dragons escolheu o mapa Consulado e dominou o jogo neste mapa. Após a Operation Kino vencer o primeiro round, a BD mostrou força e logo virou. Depois dominou quase todas as ações e fez 5 a 2 para abrir o 1 a 0.

O mapa Fronteira parecia a repetição da disputa entre Fontt e Merciless. A BD até foi melhor no começo, mas tomou a virada. A OPK, que escolheu o local e precisava do triunfo para se manter viva no Brasileirão Rainbow Six, fez 5 a 3 e empatou o duelo em 1 a 1.

A decisão ficou para o mapa Banco.  E a partida continuou equilibrada. Com os dois times precisando da vitória para manterem a esperança de conseguir uma vaga nos playoffs, o que se viu foi uma troca de rounds, pelo menos no começo. Ora a BD ganhava, ora a OPK conseguia o resultado positivo. Mas no fim, a Black Dragons voltou a se impor e conseguiu o 5 a 3 e a vitória com 2 a 1 no placar.

“O jogo foi intenso, sinceramente não esperava chegar no terceiro mapa. E quando chegamos ao terceiro mapa, estávamos em desvantagem e bateu até aquela imagem de sair do Brasileirão. Mas ficamos calmo e conseguimos reagir. Particularmente achei que joguei bem, sobretudo na defesa, e foi importante esse desempenho”, afirmou Nino “Ninext” Pavolini, da Black Dragons, que já pensa na rodada decisiva: “Nossa meta é chegar na final. E faremos tudo para chegar nesta final”.

Mesmo eliminada, a OPK mostrou força. Conseguiu reagir durante o jogo e ameaçou a rival, considerada uma das maiores forças do Brasileirão Rainbow Six.

“Estávamos em uma fase bem ruim e esse jogo mostrou que esse time tem futuro, jogamos bem. Dessa vez perdemos porque cometemos alguns erros bobos no fim, mas valeu pela reação do time”, disse Dimas “Panico” Abreu, da OPK.