Share

A BLAST afirmou em nota que a decisão de vender a vaga da equipe no BLAST foi da Immortals Gaming Club (IGC) e que segundo a nota, a venda provocou uma “competição alta de ofertas” com “organizações de elite no Counter-Strike e nos esports” que demonstraram na vaga no torneio.

Agradecemos ao MIBR por ser um de nossos parceiros pelos últimos dois anos. Os famosos e apaixonados fãs brasileiros mostraram que não houve momento de tédio nem quando tivemos que ir para os eventos online em 2020. Estamos ansiosos para ver eles competindo nas nossas qualificatórias globais e Showdowns regionais no futuro — disse Charlotte Kenny, diretora da BLAST Premier.

A Heroic, que ficou com a vaga, também divulgou em suas redes sociais:

About Author

Estudante de jornalismo e de história. Baixista, amante de um monte de besteiras inúteis e doente por revistas em quadrinhos e pela Hayley Williams

%d blogueiros gostam disto: