Hoje temos uma matéria especial! Apresento a vocês a entrevista com o grande campeão da Copa América de verão (você pode conferir tudo que rolou aqui) .

Acompanhe a seguir a entrevista com o Rodrigo “Perna” Castro.

Strike: Fale sobre você. Qual seu nome, idade, natural, desde quando joga hs?

Perna: Me chamo Rodrigo Castro, tenho 36 anos e sou do Rio de Janeiro, no cenário de HS sou mais conhecido como “Perna”. Jogo HS desde o closed beta, mas só comecei a competir no início de 2016, mas já jogo card game há mais de 20 anos. Comecei a jogar Magic the gathering em 1994

Strike: Você esteve com febre durante a competição, você acredita que isso possa ter influenciado seu jogo?

Perna: Sim, sempre influencia, assim como ansiedade, nervosismo, cansaço e stress. Dá pra perceber que nas finais eu joguei bem mais rápido que o meu habitual.

Eu quase não fui pra São Paulo jogar a Copa América. Tive uma gripe que começou muito forte na terça-feira com a garganta inflamada e febre, mas queria muito competir e comecei a tomar remédios o que me deixou um pouco melhor pra viajar, mas chegando lá sempre piora um pouco por estar longe de casa e tendo que participar dos jogos, entrevistas, fotos. Além de passar o dia no estúdio.

Strike: A última partida foi de tirar o folego! Muitos jogadores teriam concedido no momento que não comprou o Bloco de Gelo. Você já tinha imaginado que ele jogaria em volta do Bloco de Gelo em vez de acreditar que você tinha a Barreira de Gelo? O que você acho dessa jogada foi um missplay ou ele jogou de forma segura?

Perna: Como eu não comprei o Bloco de Geloeu não tinha muita opção, tinha que jogar como se tivesse para que pudesse induzir um possível erro dele que foi o que aconteceu.

Pelo VOD é possível ver minha sensação de alívio quando ele ataca e a partir dali o jogo começa a virar a meu favor. Ele quis jogar de forma segura, mas foi um erro sim, porque ele não tinha mais dano no deck dele, logo se fosse o Bloco de Gelo ele continuaria tendo que passar pela Barreira de Gelo que viria depois atacando e não se deu a chance de me matar no caso de ser a Barreira de Gelo naquele momento.

Strike: Ainda sobre essa partida final. O que passou pela sua cabeça no momento que você passou o turno pra ele e passou a jogar no “erro” dele?

Perna: Eu não tinha muita opção naquele momento a não ser a possibilidade dele não ter o Eviscerar na mão ou me atacar com a adaga antes e foi o que tentei induzir matando o Edwin dele para que ele pudesse achar que fosse o Bloco de Gelo.

Essa parte da entrevista conta com a participação da comunidade Hearthstone da baixada – RJ que fizeram perguntas que gostariam de saber a opinião do campeão da copa América sobre o jogo.

Comunidade: O Hearthstone há tempo não tinha um meta tão variado como o atual, mas, mesmo assim, ainda vemos uma certa limitação dos jogadores ao escolher suas classes. Se limitando principalmente ao tier 1 citado nos sites e você mesmo foi campeão com o Mago que é tido tier 2 em muitas listas. No seu ponto de vista, por que isto ocorre?

Perna: Isso está acontecendo por conta das variações dos decks serem sempre das mesmas classes, o formato lá era melhor de 7 então tínhamos que trazer 5 classes diferentes sendo que no jogo são 9, mas Bruxo, Caçador e Sacerdote não estão muito bem no meta, então ficam apenas 6 classes para serem escolhidas.

Comunidade: O que você acha que falta para que classes como o Caçador e o Bruxo voltarem a ter espaço no meta atual/futuro?

Perna: Precisam de cartas com um power level maior, a Blizzard tentou insistir na mecânica de descarte pro bruxo por exemplo e que ainda não emplacou.

Comunidade: Hearthstone vem sempre crescendo e ganhando novos jogadores, qual dica você deixa para esses novos jogadores?

Perna: Para melhorar como jogador e preciso estar em contato com jogadores melhores que você. Seja assistindo pela twitch, youtube, também treinando com amigos e se tiver condições pagar um coach que seria a forma mais rápida de aprendizado.

Strike: Deixe um recado para todos jogadores de Hearthstone e fique à vontade pra falar qualquer coisa.

Perna: Vou agradecer novamente a todos que estavam na torcida e acompanharam o campeonato. Estou muito feliz!

Criei também meu twitter, segue lá pra dar uma moral e curte também minha página no facebook que isso ajuda muito!

É isso. Abraços e Tamo Junto!

Então pessoal, foi isso aí! Espero que vocês curtam a entrevista, deixei seus comentários e caso queira ver algum jogador sendo entrevistado aqui, deixe no nome no comentário também!